Introducing Apple Music

No começo eu tinha uma certa aversão ao streaming de músicas, mas depois de um período de avaliação comecei a assinar o Spotify. Depois de aproximadamente cinco meses, no entanto, duas coisas vinham me incomodando.

A primeira delas é que ao entrar no carro e plugar o celular, a primeira música a tocar era a da minha biblioteca do iTunes. Tudo bem, não era culpa do Spotify, mas chateava um pouco.

Um outro motivo bem pessoal é que recentemente o Spotify mudou sua cor. Teoricamente a usabilidade continua a mesma, mas a mudança me causou estranhamento.

Hoje comecei o período de teste gratuito de três meses do Apple Music. Ele oferece basicamente tudo que o Spotify me oferecia, mas com a interface assinada pela Apple e a promessa de ser um serviço totalmente novo e integrado ao iOS.

Espero que agora a música certa comece a tocar assim que eu entrar no carro e que a biblioteca oferecida pela Apple seja maior e melhor do que a que o Spotify oferece, que venha o selo iTunes de qualidade.

UPDATE 1 (5 de julho de 2015 às 20:40)

Exibir informações sobre o artista ou sobre o álbum

Não estava encontrando a opção de visitar o artista ou o álbum da música que está tocando no momento. Todas as músicas tem um menu de opções assim como tinham no Spotify, mas basta tocar no título dela pra ver mais sobre o que está tocando.

Também sinto falta do Spotify Connect, que me permitia utilizar o iPhone para controlar o player do MacBook pelo Wi-Fi. A Apple ficou devendo essa. Inadmissível, se tratando da própria fabricante do software e do hardware, mas espero que isso seja resolvido nas próximas atualizações.

O Apple Remote também não ajudou nesse quesito. O aplicativo foi atualizado pela última vez em abril, bem antes do lançamento do Apple Music. Ele só lista e permite escolher músicas que fazem parte da antiga biblioteca do seu iTunes através do Compartilhamento Pessoal.

UPDATE 2 (6 de julho de 2015 às 13:54)

Deu certo: ao entrar no carro e plugar o celular, as músicas que eu ouvia pelo serviço continuaram a tocar automaticamente.

Outra coisa que me agradou é a maneira como o app sugere artistas e músicas baseado nos seus gostos. Encontrei muita coisa bacana de ontem pra hoje e posso dizer que nesse quesito ele se saiu tão bem quanto o Spotify ou até mesmo melhor.

Percebi vários bugs, principalmente ao tentar adicionar músicas que estão tocando em alguma playlist, isso nem sempre dá certo. Também não tem como criar uma nova playlist on-the-go. Tem que criar primeiro antes de adicionar novas músicas, nada muito intuitivo. Isso só demonstra que o aplicativo foi lançado às pressas, mas espero que melhorias sejam feitas em breve.

Até agora estou gostando muito da experiência e posso dizer que não sinto vontade de voltar ao Spotify. Pelo menos agora.